A Polícia Federal realizou na manhã de hoje a operação “Estoque Zero”, com a finalidade de desarticular grupo criminoso estruturado para promover fraudes licitatórias e irregularidades contratuais no âmbito do Município de Pinheiro/MA, envolvendo recursos públicos federais que seriam utilizados no combate à pandemia da COVID-19.

Segundo a Polícia Federal, funcionários públicos da prefeitura de Pinheiro em conluio com empresário de Teresina-PI, simularam a compra de 6.000 testes rápidos no valor de R$ 960.000. De acordo com a investigações a empresa fachada não forneceu os objetos do contrato.

De acordo com levantamento da Folha do Maranhão, a empresa do referido contrato seria a A P Sousa Filho Ltda, com o nome fantasia de Qualimed Distribuidora de Medicamentos, localizada na Av. Professora Valter Alencar, bairro Macauba, em Teresina.

Segundo apurou a Folha do Maranhão em dados do Tribunal de Contas do Estado (TCE-MA), a empresa começou a operar no estado em 2018, através de um contrato com Secretaria de Estado da Saúde (SES). Ainda de acordo com o levantamento, a empresa fechou 10 contratos com nove prefeituras durante o ano de 2020.

A prefeitura de Imperatriz através do Fundo Municipal de Saúde, teria contratado por duas vezes a empresa aponta pela PF como uma empresa de fachada. Os contratos somam o valor de R$ 2.874.191,67.

A prefeitura de Trizidela do Vale, ainda na gestão de Fred Maia, contratou a empresa para fornecer materiais hospitalares, laboratório e material para fisioterapia, para atender as necessidades do município. O contrato teve o valor de R$ 212.538,14.

Veja os municípios e o valores dos contratos coma empresa

ANOCIDADEVALOR
2020ImperatrizR$ 717.234,76
2020EstreitoR$ 82.800,00
2020AçailândiaR$ 13.306,24
2020Vitorino FreireR$ 207.224,62
2020Trizidela do ValeR$ 212.538,14
2020Vitorino FreireR$ 188.000,00
2020AçailândiaR$ 329.635,29
2020ImperatrizR$ 2.156.956,91
2020PinheiroR$ 960.000,00
2020EstreitoR$ 376.956,00
2018Estado do MaranhãoR$ 43.480,00
Fonte: Tribunal de Contas do Maranhão